Vídeo acusa McDonald’s de maus tratos a frangos e galinhas

Com uma câmera escondida, um grupo de ativistas canadenses flagrou os maus tratos a que galinhas, frangos e pintinhos são submetidos em fazendas de produção de ovos, que, provavelmente, fornecem recursos ao McDonald’s. A rede de fast-food nega envolvimento com o criadouro, e tem sido alvo de mais um escândalo relacionado à exploração ao longo de sua cadeia produtiva.

O vídeo foi gravado pela organização Mercy for Animals Canada, e chegou a ser transmitido por uma emissora de TV local. A denúncia mostra uma fazenda na província de Alberta, em que as aves são mantidas em más condições para serem torturadas, esmagadas e depositadas em sacos de lixo. O material também exibe galinhas mortas em processo de decomposição dentro das gaiolas, além de pintinhos sendo cobertos de fezes. mcmisery

“Os bichos estão amontoados nas gaiolas, sem ter espaço nem ao menos para baterem suas asas. Eles não podem fazer nenhum movimento e nem assumirem seu comportamento natural”, declarou a diretora de operações do Mercy for Animals Canada, Stehpane Perrais, ao Huffington Post. “Depois de produzirem os ovos, estes animais passam a ser considerados inúteis pela indústria, e, aí, são abatidos”, precupou-se a ativista.

O grupo afirma que a filmagem foi realizada por um espião, e que a fazenda é fornecedora indireta de ovos para a rede de fast-food. No entanto, por meio de um comunicado, o McDonald’s alegou que não admite maus tratos com os animais em nenhuma de suas etapas de produção. “Nos preocupamos com o tratamento humano de animais, e acreditamos que eles devem estar livres de crueldade, abuso e negligência”, declarou.

No Brasil, o McDonald’s vem sendo pressionado para dar um fim ao uso de celas de gestação para porcas reprodutoras – prática cruel e já proibida em alguns países (saiba mais aqui). Em 2012, a rede de fast-food se comprometeu a abolir o método nos EUA, entretanto, a medida ainda é realizada no território brasileiro.

Publicado em CicloVivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Social Widgets powered by AB-WebLog.com.