Para especialistas, racionamento de energia deve ser anunciado em 100 dias

Sem chuvas, principalmente na região Sudeste do país, especialistas do setor elétrico, ouvidos pelo jornal Estado de S.Paulo, dizem que o racionamento de energia é inevitável. Eles calculam que o anúncio tenha que ser feito em um prazo máximo de 100 dias.anuncio-racionamento-energia_ blog

De acordo com a reportagem, o atual nível dos reservatórios e a previsão pluviométrica para o fim do período chuvoso, até abril, mostram que o volume de água armazenada não será suficiente para que o Brasil tenha condições de superar o período seco, maio a outubro. A expectativa, então, é que o anúncio oficial de racionamento seja feito entre o fim de abril e o início de maio.

Há quem acredite que a restrição deva ficar entre 10% e 20% da carga, mas também há projeções de 5% a 30%, a depender do ritmo da atividade econômica nos próximos meses. “Se continuar a seca existente neste momento e se considerarmos as previsões de vazão do ONS, chegamos até abril”, diz a diretora da Engenho Consutoria, Leontina Pinto.

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), vinculado ao Ministério de Minas e Energia, já acusou o risco de racionamento. Na semana passada, o órgão elevou de 4,9% para 7,3% o risco de desabastecimento na região Sudeste/Centro-Oeste neste ano.

“É um absurdo que o órgão de monitoramento ainda não tenha decretado racionamento. Se tivesse havido racionalização (de energia) em 2013, teríamos alcançado o objetivo de redução de consumo. Mas hoje falamos de cortes equivalentes a 10% a 20% de carga para que se tenha recuperação dos reservatórios”, ressaltou o diretor da consultoria Thymos Energia, Ricardo Savoia.

Publicado em Planeta Sustentável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Social Widgets powered by AB-WebLog.com.