Copo de café comestível é lançado para reduzir impacto ambiental

Os frequentadores dos restaurantes KFC na Grã-Bretanha em breve poderão experimentar o copo de café comestível. A rede vai testar um copo comestível feito de wafer revestido de chocolate branco resistente ao calor.cafe-nyt-e1424947889188 blog

“Estamos testando a nova embalagem comestível para ver se ela poderá vir a ser um produto viável para lançar no mercado”, disse o gerente de operações da marca Jocelyn Bynoe.

O novo copo incorpora várias das tendências que preocupam as empresas do setor de alimentos, como a atenção cada vez maior dos consumidores com o impacto ambiental dos produtos que consomem e a busca por simplicidade.

“O copo comestível está alinhado com a nova mentalidade de consumo global em termos de sustentabilidade e de simplificação da vida “, disse Shilpa Rosenberry, diretor de estratégia global do consumidor da consultoria Daymon Worldwide, que trabalha com muitas empresas de alimentos.

Empresas iogurte e restaurantes de café estão buscando maneiras de reduzir as pegadas deixadas pelas suas embalagens, e muitos restaurantes e operações de serviços de alimentação estão usando materiais recicláveis em seus negócios.

Outras empresas buscam itens semelhantes. A Lavazza, marca de café italiano, já lançou xícaras de biscoito comestíveis, enquanto a Coolhaus vende seus sanduíches de sorvete de batata em embalagens de amido impressos com tintas feitas a partir de vegetais.

Em Nova York, a Dominique Ansel Bakery oferece chocolate com leite orgânico servido em uma xícara de biscoito.

O novo Scoff-ee Cup da KFC foi criado em parceria com a Robin
Collective, que se anuncia como “fornecedor de fatos curiosos e alimentos experimentais”.

O forro de chocolate vai derreter e amolecer a bolacha crocante da mesma maneira que um biscoitos amolece quando mergulhados em café.

“Não só os copos comestíveis oferecem um sabor incrível, mas eles também apresentam um cheiro delicioso, disse Brandy Wright, designer da empresa Robin Collective. Wright explica que eles foram projetados para evocar memórias do tempo quente, sol e férias de verão – “coisas que fazem toda a gente sorrir”.

 Publicado em Estadão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Social Widgets powered by AB-WebLog.com.