São Paulo vai ter um edifício floresta

Conhecida como cidade do concreto, São Paulo ficará um pouco mais verde. Isso porque ela vai receber um edifício floresta com sua estrutura totalmente feita em madeira certificada, com garantia de origem e trajetória.

O projeto, que deve ficar pronto em 2020, será erguido em um terreno de 1.025 m² no bairro da Vila Madalena e é uma iniciativa da Amata, empresa de gestão florestal e o estúdio de arquitetura, Triptyque.

O edifício de 13 andares terá área total de 4.700 m² e abrigará funções diversas e de uso misto, como coworking (espaços de trabalhos coletivos), coliving (habitações coletivas) e restaurantes. Um dos destaques do desenho do projeto é sua integração e conexão com a cidade.

Segundo a revista Casa Vogue, a estrutura do prédio será construída em madeira laminada cruzada, a CLT (Cross Laminated Timber CLT), um produto de altamente tecnológico feito por camadas de madeira maciça em direções distintas, o que permite sua utilização em estruturas de edifícios altos.

Madeira reflorestada certificada

Cada 1m³ de madeira reflorestada absorve uma tonelada métrica de CO² atmosférico do meio ambiente, consequentemente, o projeto ajuda a reduzir o impacto em sua construção.

“Os edifícios construídos em madeira são soluções eficientes e podem servir de impulso para mudança de consciência da sociedade porque, ao substituir fontes não renováveis por matéria-prima natural, contribuímos para uma cadeia da construção mais limpa e geramos valor à floresta certificada, o que diminui a pressão pelo desmatamento” disse Dario Guarita Neto, sócio fundador da AMATA à Casa Vogue.

Fotos: Divulgação/Triptyque

Publicado em CicloVivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Social Widgets powered by AB-WebLog.com.