Antibióticos despejados na natureza geram superbactérias

O uso intenso de antibióticos, além de tornar as pessoas cada vez mais resistentes, também gera superbactérias na natureza. É o que alerta o relatório Fronteiras 2017, lançado pela ONU Ambiente durante a terceira Assembleia Ambiental da ONU.

A liberação de resíduos hospitalares nos rios e no solo causa sua contaminação com bactérias e antibióticos, o que aumenta a resistência desses seres, gerando superbactérias. O estudo alerta para a possibilidade de estarmos desenvolvendo esses superbugs por ignorância e falta de cuidado, com sérias consequências para o futuro.

Segundo o Fronteiras 2017, cerca de 700 mil mortes ao ano são causadas por resistência bacteriana. As infecções resistentes a medicamentos podem se tornar a principal causa de morte no mundo até 2050.

O relatório também estima que o uso de antibióticos irá aumentar 36% neste século, sendo que só a medicação usada em rebanhos deve crescer 67% até 2030. No caso das criações de animais marinhos, a aquicultura, mais de 75% dos antibióticos utilizados podem se espalhar no ambiente.

Os pesquisadores envolvidos no Fronteiras 2017 veem na pesquisa de recursos naturais um caminho para amenizar esse problema. Outra questão importante é investir em saneamento público, o que reduz os riscos de contaminação.

Publicado em eCycle.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Social Widgets powered by AB-WebLog.com.