The Breath: o tecido que limpa a poluição do ar

Chama-se The Breath o tecido especial que promete absorver as substâncias poluentes contidas no ar. A invenção é da empresa Anemotech, que recentemente assinou um acordo com a empresa ENGIE para a divulgação desta inovadora tecnologia antipoluição. Vamos descobrir como isso funciona.

The Breath usa a circulação natural do ar para purificá-lo. O tecido não só absorve, mas desintegra as moléculas poluentes. É uma tecnologia de baixo impacto ambiental adequada para ambientes internos e externos, aplicável ​​em pinturas, cartazes e para muitas outras soluções domésticas, em escritórios e edifícios públicos.

Como funciona

O ar passa através das malhas do tecido, onde também se encontra as nanomoléculas que capturam e desintegram os poluentes. O ar retorna a circular mais limpo e respirável em benefício da nossa saúde.

O tecido The Breath é composto por três camadas, as duas exteriores em material hidrorrepelente com propriedades bactericidas, antimofo e antiodor e uma intermediária em fibra absorvente com nanomoléculas. A primeira camada exerce uma ação absorvente, atraindo as moléculas poluentes para sua estrutura fibrosa e impedindo sua liberação; a última camada literalmente limpa o ar, combatendo a carga bacteriana, e a terceira tem ação antiodor.

Quais substâncias absorvem

De acordo com seus criadores, seu sucesso é exatamente esse: 10 metros quadrados de tecido absorvem uma quantidade anual de NO2 (dióxido de nitrogênio) emitida por 1.450 carros diesel; COV (compostos orgânicos voláteis) de 3.625 carros a gasolina e NO2 (dióxido de nitrogênio) gerados por 15 caldeiras.

“Vêm retiradas poeira fina, material particulado, clorofluorocarbonos, benzeno, formaldeídos (móveis, carpetes e ladrilhos sintéticos), hidrocarbonetos aromáticos (fumaça de cigarro, salas com impressoras), óxidos de nitrogênio, óxidos de enxofre, ozônio poluente”, explica a Anemotech.

Onde pode ser usado

The Breath é adequado em ambientes fechados para reduzir os poluentes derivados do aquecimento, os alérgenos, os produtos químicos e a poeira fina. Por exemplo, pode ser usado como suporte para impressão de cartazes informativos e educacionais em locais públicos, como hospitais, escritórios e escolas. Mas em uma casa privada pode ser transformado em uma peça de mobiliário ou decoração:

Em ambiente externo, aberto, pode ser usado em cartazes, mas também em aplicações em prédios, substituindo os tradicionais materiais usados para cobrir os edifícios durante a construção ou a reforma deles.

Não usando fonte de energia ou qualquer outra fonte, é uma solução passiva, ambientalmente amigável e sem impacto. Basta verificar se realmente funciona. Seria realmente uma ótima solução para aliviar nossos pulmões de tanto ar poluído que respiramos, inclusive dentro de casa e no trabalho.

Publicado em GreenMe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Social Widgets powered by AB-WebLog.com.