Austrália asfalta ruas com toners de impressora reciclados

A Austrália desenvolveu um novo modo de pavimentar ruas e estradas, o TonerPave. A nova tecnologia que surgiu da parceria entre as empresas Downer e Close the Loop, usa uma mistura química que emprega a reciclagem de toners de impressora (item que substitui os cartuchos de tintas de impressão em máquinas a laser), reduzindo assim a produção de CO2.

Além de ser menos poluente à camada de ozônio, o método é tão efetivo quanto o asfalto tradicional na eliminação de buracos e rachaduras nas vias. Os dados da Close the Loop indicam que 100 cartuchos de toners de impressoras podem pavimentar até uma tonelada de asfalto. Testes também mostraram aumento de rigidez na pavimentação com o uso deste material, aumentando assim sua durabilidade, e consequentemente um melhor custo-benefício.

O TonerPave já está sendo utilizada pela Downer, responsável pelo serviço de infraestrutura das vias australianas na pavimentação de ruas e avenidas. O material não necessita de maquinário especial para sua aplicação, já que pode ser aplicado com o mesmo equipamento usado pelo impermeabilizante à base de betume utilizado no método tradicional.

Matéria prima

O principal produto na mistura do TonerPave é o Polímero de Toner Modificado, MTP na sigla em inglês. Este polímero é feito do resíduo do pó dos toners de impressão pós-consumo, que é feito predominantemente de plástico, mas que também possui cera, minerais e pigmentação em sua composição.

Desde 2001, a Close the Loop coletou e reciclou aproximadamente 22.000 toneladas de cartuchos de toners e de tintas. Deste total, 80% eram cartuchos toner. A empresa destinou 30% do material para a própria indústria, criando um ciclo fechado. O restante, aproximadamente 1.600 toneladas de pó de toner de impressão, foi utilizado como matéria prima para o TonerPave.

A empresa ressalta que estes números poderiam ser muito maiores se a população australiana fizesse o descarte correto do material. Atualmente, boa parte dos australianos jogam o material no lixo comum, o que faz com que a Close the Loop tenha acesso limitado ao material que gera a matéria prima para o TonerPave.

Publicado em CicloVivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Social Widgets powered by AB-WebLog.com.