Hemisphere – Plataforma brasileira evita uso exclusivo de agrotóxicos

A plataforma Hemisphere integra estações meteorológicas – que coletam os dados ambientais no campo – e softwares, responsáveis por processar as informações. Baseado em algoritmos matemáticos, o sistema calcula se ascondições climáticas são favoráveis a causar infecções nas lavouras. Esses coeficientes críticos são gerados a partir da combinação de variáveis ambientais, como temperatura, presença de água no solo e outros fatores, de acordo com a configuração desejada pelo cliente.

Em entrevista a INFO, Marcos Balbi, CEO da Olearys, explica que essas estações meteorológicas são equipamentos robustos, de baixo consumo de energia e automáticos. Cada estação abrange uma área de 5 a 30 quilômetros de raio. As informações são enviadas para um servidor em nuvem. A transmissão dos dados é feita automaticamente por sinal de celular, satélite ou rádio UHF. O sistema funciona em diversas culturas, como soja, feijão, trigo, batata, tomate, cenoura, uva, maçã, café, milho e algodão.

A nova tecnologia monitora o meio ambiente para que as plantações se desenvolvam de maneira sustentável.
A nova tecnologia monitora o meio ambiente para que as plantações se desenvolvam de maneira sustentável. Imagem: Internet.


Para Balbi, o diferencial da Hemisphere é que a plataforma promove maior acesso aoconhecimento científico. Isso porque as estações meteorológicas instaladas nas lavouras captam os dados por sensores. Depois, os resultados são processados e transmitidos ao agricultor de maneira acessível. “Este é o nosso diferencial. Isso porque passar a informação bruta de que, por exemplo, choveu 200 milímetros na área, com 20 horas de molhamento (tempo que a planta fica molhada) por dia a 20º C não ajuda em nada o agricultor”, diz Balbi.

Com base no comodato ou venda de estações meteorológicas, a Olearys coleta asinformações ambientais em intervalos de 15 minutos. O sistema também consegue prever as condições climáticas com até 15 dias de antecedência. Essas informações sobre o clima facilitam a determinação do momento adequado e do produto mais eficaz para fazer o controle das doenças que atacam as plantas. Portanto, evita o uso excessivo dos produtos químicos nas plantações e avisa também qual o momento certo para irrigar a plantação.

“Hoje, na prática, o produtor usa o método do ‘eu acho’. Faz calendários que promovem o excesso de agrotóxicos nas lavouras”, diz Balbi. Ao invés de o agricultor aplicar os pesticidas quando acha necessário, receberá um aviso por SMS sobre qual é, realmente, o momento certo para isso. E também saberá quando não é preciso se preocupar com os agrotóxicos.

O produtor pode acessar o sistema diariamente pela internet e verificar as variações do clima, e como isso se relaciona com os cultivos. Além de evitar que o meio ambiente fique contaminado desnecessariamente por agrotóxicos, a plataforma pode ajudar no desenvolvimento das plantações.

A Olearys afirma que a plataforma tem sido bem aceita, com redução em até 60 % dos defensivos agrícolas. Além disso, a ferramenta contribui para menor poluição da água doce, pois reduz 52% das operações de pulverizações nas lavouras.

Texto extraído de Planeta Sustentável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Social Widgets powered by AB-WebLog.com.